Agricultores investem em variedades mais adaptadas às condições da região. Safra 20/21 deve consolidar Goiás como quarto maior produtor do grão no país, de acordo com Conab. Estimativa é de 346,8 mil toneladas, aumento de 4,2% em relação à última colheita. Governador destaca "tecnologia, aproveitamento da água da chuva e capacidade de intercalar com outros plantios"


Fotos: Pedro Lifer.

Em Jussara, Caiado faz abertura oficial da colheita da safra 2021 de feijão irrigado do Vale do Araguaia: "A região apresenta um dos maiores percentuais de produtividade de áreas plantadas de grão" (Fotos: Hegon Corrêa)

O governador Ronaldo Caiado abriu, neste sábado (19/06), a colheita da safra 2020/2021 de feijão irrigado do Vale do Araguaia, na Fazenda Maria Helena, município de Jussara.  "É uma produção altíssima na região, com tecnologia, aproveitamento de água de chuva e capacidade de intercalar com outros plantios, como soja e, em seguida, criação de gado", afirmou.

Para Caiado, o objetivo é fomentar um tripé dentro da agropecuária brasileira, com tecnologia, sustentabilidade e rotatividade de culturas. "Essa região apresenta um dos maiores percentuais de produtividade e atinge mais de 20 mil hectares de áreas plantadas de feijão. É uma das melhores do Brasil", destacou.

Caiado conheceu a estrutura da fazenda, que é uma das pioneiras na produção de feijão irrigado no Vale do Araguaia, e também operou uma colheitadeira, marcando o início oficial da colheita da safra na região. Para preservar o solo, a área passa por rotação de culturas como soja e gramíneas perenes.

Ao iniciar a solenidade de abertura da colheita, o proprietário da Fazenda Maria Helena, Walter Baiano, agradeceu a presença de todos. "É um prazer ter todos aqui, uma satisfação grande", disse

Ao representar a prefeita de Jussara, Maria Idali da Silva Bontempo, conhecida como Branca, o vice-prefeito, Adriano Dias da Silva, reforçou a importância do agronegócio para o município. "Hoje, Jussara é referência nacional em produção de grãos e proteína animal, e desperta interesse de vários investidores do ramo, porque tudo que aqui se planta, se colhe com qualidade", pontuou.

Da mesma forma, o presidente da Associação dos Produtores do Vale do Araguaia (Aprova) e organizador do evento, Antônio Celso Barbosa Lopes, elogiou a atuação de Ronaldo Caiado à frente do Governo de Goiás. "A gente reconhece o esforço, ainda mais nesta época de pandemia. O senhor está fazendo um milagre, está tirando coelhos da cartola para manter o Estado funcionando e atendendo às necessidades", destacou.

Atualmente, a Aprova conta com 110 produtores associados, que somam 20 mil hectares irrigados de feijão carioca. A produção chega a 50 sacas por hectare.

Na sequência, o deputado federal e presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), José Mário Schreiner, evidenciou a ligação entre Caiado e o setor agrícola. "Um homem que, por mais de 30 anos, dedicou toda a sua vida na defesa da classe do produtor rural. Hoje o agronegócio brasileiro tem as digitais do nosso governador", ressaltou.

Também presente no evento, o prefeito de Britânia, Marconni Pimenta da Silva, realçou que o segmento não parou, mesmo em face da pandemia da Covid-19, e "não vai parar". "Tenho certeza de que essa região produzirá muito mais do que produz, com esses braços fortes dos nossos produtores", avaliou.

Produção

Goiás deve se consolidar como o quarto maior produtor de feijão do país na safra 20/21, de acordo com dados divulgados em junho pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A produção da safra 20/21 é estimada em 346,8 mil toneladas, aumento de 4,2% em relação à última colheita. Foram 144,5 mil hectares plantados, 4,1% a mais do que na safra 19/20.

A produtividade nas lavouras goianas de feijão também é destaque nacional. Entre os principais produtores, Goiás é o estado com maior produtividade média (2,4 mil quilos por hectare). Também houve aumento de 0,1% em relação à safra 19/20.

Conforme o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça, o trabalho é realizado em conjunto com o setor produtivo, para que a produção de feijão no Estado seja cada vez mais competitiva.

"Os bons números que esperamos nessa safra representam empregos no campo e um produto de qualidade na mesa do goiano", disse o secretário Tiago Mendonça. "Agradeço aos nossos produtores que seguem trabalhando e investindo em nossa terra, fazendo com que Goiás se destaque tanto na produção quanto na produtividade média desse grão", pontuou. "Seguimos também trabalhando, com as orientações de nosso governador, para fortalecimento das cadeias produtivas e do produtor goiano", afirmou.

Desenvolvimento

A produção agrícola permitiu o intenso desenvolvimento da região, conforme destacado por deputados estaduais presentes no evento. Para o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira, este é um momento histórico para a região do Vale do Araguaia. "O setor agropecuário dá cada vez mais provas de que é a mola propulsora da economia em nosso país", disse.

Na sequência os deputados estaduais Thiago Albernaz e Amilton Filho também manifestaram alegria em ver a evolução do Vale do Araguaia. "Estamos vivenciando a transformação da realidade dessa região, com a perspectiva de desenvolvimento, crescimento, trazendo emprego e renda e multiplicando os ganhos. Algo que qualquer um de nós não pensava nisso cinco, 10 anos atrás", salientou Albernaz. "Isso aqui é motivo de orgulho não só para vocês, mas para todo o Estado de Goiás, ter uma região produtora de feijão, responsável por 10% da produção nacional, é algo muito relevante", completou Amilton Filho.

Participaram do evento a esposa do produtor rural, proprietário da fazenda, Walter Baiano, Ana Paula, e filhos; o comandante da 13ª Companhia Independente do Corpo de Bombeiros Militar (CBMGO), major Rafael Gomes; o subcomandante do 4º Comando Regional da Polícia Militar (PM-GO), coronel Cleyton de Oliveira; os prefeitos Erivaldo Alexandre da Silva (Itapirapuã), Adelícia Moura da Costa (Israelândia), Vilmar Maciel (Montes Claros de Goiás).

Ainda os vice-prefeitos Luiz Roberto Fernandes (Britânia) e Luís de Assis Freire (Santa Fé de Goiás); o representante da prefeita de Matrinchã, Ivânia Alves Fernandes Pessoa, Moacir Lucas; os presidentes de Sindicato Rural Artur Junqueira (Jussara) e Wagner Marchesi (Britânia); a coordenadora Regional de Educação (CRE), Helenilza Maria de Jesus Oliveira; ex-prefeitos; presidentes de Câmaras Municipais; vereadores de municípios da região; e produtores rurais.