As obras da antiga Via Interbairros está prevista para iniciar em 2022



O vice-presidente da Câmara Legislativa, deputado Delmasso enviou uma manifestação à Secretaria de Estado de Transporte e Mobilidade do Distrito Federal (SEMOB), sugerindo uma parceria público-privada para a construção e manutenção da Avenida das Cidades. O objetivo da solicitação é contribuir com a matéria que é bastante relevante para o Distrito Federal.

No texto, Delmasso levanta questões importantes a serem observadas antes da construção, como as empresas localizadas no Setor de Múltiplas Atividades Sul (SMAS). Atualmente são mais de 100 empresas que geram ao todo mais de 3 mil empregos diretos e indiretos, o que pode equivaler a cerca de 8 mil pessoas beneficiadas direta ou indiretamente.

Como sugestão, o parlamentar pediu a inserção imediata da cláusula de preferência (no edital de concessão e no futuro contrato a ser firmado com a concessionária) para compra direta entre as empresas. Dessa forma, irá gerar de imediato uma economia de 5% de marketing e venda, a estimativa de venda em 10% ao ano, os custos da indenização das benfeitorias, a demora no processo de desapropriação ou desocupação, tendo em vista que já se encontram em seus respectivos lotes ocupados.

“Esta solução além de ser a mais econômica, agilizaria o processo de implementação da Avenida, e não geraria custos adicionais ao consórcio vencedor. Além de contemplar o empresariado que há muitos anos luta pela regularização, inclusive fazendo obras de melhorias no local”, disse Delmasso.

A previsão é que a obra seja iniciada em 2022, que dure cerca de oito anos de trabalho. Segundo o GDF, a construção terá 26 quilômetros de via ligando Samambaia, Taguatinga, Águas Claras, Park Way, Guará e Plano Piloto.

Portal Cidades e Condomínios por Jornalista Paulo Melo 61 98225-4660 Sugestão de pauta: cidadesecondominios@gmail.com #Cidades #Condomínio #PauloMeloJornalista #CidadeseCondomínios