Final ocorrerá às 20 horas, no Centro Cultural do Taguaparque. Finalistas já escolheram os vestidos de festa que usarão na disputa

Na tarde de terça-feira (16), as concorrentes do Miss Gari DF 2017 fizeram a prova dos vestidos. Foto: Renato Araújo.

Neste sábado (20), no auditório do Centro Cultural do Taguaparque, 30 funcionárias das duas empresas contratadas para limpeza urbana em Brasília disputarão o título de Miss Gari DF 2017. O concurso começa às 20 horas, mas o espaço estará aberto ao público a partir das 19 horas.

Elas posaram para as câmeras e concederam entrevistas, mas algo ainda é mantido em segredo: o modelo escolhido por elas. “Isso aqui é simbólico”, disse a fiscal operacional da empresa Valor Ambiental, Maria de Fátima Dias. Ela é a idealizadora do concurso, que teve a primeira edição em 2015.

“Será uma noite de glamour das meninas, então, elas não podem mostrar o vestido agora para não perder a graça”, completou. A cada ano, o concurso conta com um número maior de participantes.

A escolha da roupa foi tarefa fácil, segundo Valéria Ribeiro, de 31 anos. “Bati o olho e gostei”, resumiu ela, que mora no Recanto das Emas, é gari há cinco anos e participa pela primeira vez do concurso.

“Estou na expectativa de ficar pelo menos em terceiro”, disse, entusiasmada. Ela destacou ainda a importância de concursos como esse para a profissão: “Valoriza muito, porque o pessoal tem preconceito com a gente. Vamos mostrar que, embaixo do uniforme, há uma grande mulher”.
Disputa entre irmãs

Entre as concorrentes desta edição estão duas irmãs: Francisca Alves, de 33 anos, e Michelle Oliveira, de 31 anos. Ambas completam um ano de trabalho nos próximos dias e não entraram a tempo de concorrer na edição de 2016.

Entre as candidatas desta edição estão as irmãs Michelle Oliveira, de 31 anos, e Francisca Alves, de 33. Foto: Renato Araújo.

“Ficou aquela vontade. Comecei a trabalhar com uma menina que participou no ano passado. Ela falou muito bem do concurso, aí veio aquela expectativa. Eu estou amando!”, destacou Francisca, que é casada, tem dois filhos e mora em Ceilândia Norte.

Já Michelle contou que o concurso trouxe à realidade um sonho de quando era mais nova. “Desde criança sempre sonhei em desfilar um dia, mas nunca tive oportunidade. Esta é uma ótima oportunidade, e eu estou muito feliz com tudo”, disse. “Não vejo a hora, estou muito ansiosa! Acho que todas estão bem aflitas, mas estou confiante e quero muito ganhar”.

Apesar de serem concorrentes, as irmãs garantem não haver disputa entre elas. “Quem ganhar vai pagar o churrasco”, brincou Francisca, sorridente.
Seletivas começaram em março

As seletivas regionais para o concurso de 2017 tiveram início em 31 de março. Neste ano, foram cerca de 200 inscritas e, dessas, 30 participam da final neste sábado.
"O principal objetivo (do concurso) é dar visibilidade aos garis nas suas diversas expressões"Kátia Campos, diretora-presidente do Serviço de Limpeza Urbana (SLU)

De acordo com a organização, haverá primeira, segunda e terceira colocadas escolhidas pelo júri. Entre os prêmios estão vale-compras em um supermercado, cesta de cosméticos e ensaio fotográfico. Em comum para as três primeiras colocadas haverá dias de folga: cinco, três e dois, respectivamente. Pelas próprias candidatas, haverá também a escolha da miss simpatia.

“O principal objetivo é dar visibilidade aos garis nas suas diversas expressões”, destacou a diretora-presidente do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), Kátia Campos. Além do concurso, há outras ações, como a corrida O Gari Mais Veloz (em 4 de junho) e a entrega de mudas de flores à população na chegada da primavera.

O Miss Gari DF 2017 é uma parceria da Vice-Governadoria do DF com o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) e as empresas Valor Ambiental e Sustentare. Parceiros privados apoiam na organização do evento e nas premiações.


Final do concurso Miss Gari DF 2017

20 de maio (sábado)

A partir das 20 horas (espaço aberto ao público a partir das 19 horas)

No auditório do Centro Cultural do Taguaparque

Entrada gratuita

Cidades e Condomínios por Celso Eduardo da Silva Reis Junior