“Nós esperamos por justiça”, diz pai de homem negro assassinado no Carrefour


source
João Alberto foi morto por dois homens brancos no Carrefour
reprodução / Twitter

João Alberto foi morto por dois homens brancos no Carrefour

O pai de João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, morto após ser espancado no Carrefour Passo D’Areia, em Porto Alegre , lamentou a morte e disse que espera por justiça. João Batista Rodrigues Freitas, de 65 anos, perdeu o filho nesta quinta-feira (19), véspera do Dia da Consciência Negra .

“As únicas coisas que podemos esperar é por Deus e pela justiça. Não há mais o que fazer. Meu filho não volta mais”, disse João Batista ao jornal Estadão.

João Alberto chegou a pedir socorro à mulher, Milena Borges Alves , mas ela foi impedida por seguranças de tentar salvar a vida do companheiro.

“Ela me contou que o segurança apertou o meu filho contra o chão e ele já estava roxo . Fazia sinal com a mão para ela fazer alguma coisa, tirar o cara de cima e um outro segurança empurrou a Milena”, cotou o pai da vítima.

João Batista disse que o filho era um homem tranquilo e que fazia compras no mesmo supermercado há anos com a esposa.

João Alberto era um homem negro e foi espancado até a morte por dois homens brancos . Um deles é segurança do Carrefour e outro é policial militar que fazia compras no mercado.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil de Porto Alegre e foi tipificado como homicídio triplamente qualificado . Os dois homens foram presos em flagrante .

Manifestantes se reúnem nesta sexta-feira (20), em diversos pontos do país, para realizar protestos contra o racismo no Brasil.

Felipe Viana

Felipe Viana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *