Correção de vazamento nos imóveis é uma forma de uso consciente da água


A correção de vazamentos dentro das residências e dos comércios em geral é uma forma de uso consciente da água. Há vários testes que podem ser realizados para identificar se o problema existe. Ao detectar algum vazamento no cavalete (ele liga a tubulação do imóvel à rede de distribuição de água e possibilita a instalação do hidrômetro e filtros) ou antes dele, acione a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) para orientações e as devidas providências.

Se o vazamento ocorrer nas instalações internas do imóvel ou do comércio, a Caesb orienta o usuário a acionar imediatamente um serviço de manutenção de confiança. Caso todas as verificações tenham sido feitas e o volume medido ainda esteja muito alto, entre em contato com a Companhia, por meio do autoatendimento, no site oficial ou no aplicativo de celular, ou pela Central de Atendimento ao Cliente, pelo número 115.

A Caesb alerta que os vazamentos, além de causarem prejuízos ambientais com o desperdício de água, geram impacto elevado na fatura do usuário. O superintendente de Comercialização da Companhia, Diego Rezende, explica a questão. “É importante esclarecer que a Caesb é responsável pelas instalações hidráulicas até o hidrômetro. O cuidado com as instalações internas, bem como o acompanhamento de vazamentos e os hábitos de consumo da família, devem ser mantidos por cada cliente. Quando for detectado um vazamento, é preciso agir rapidamente para evitar a continuidade”, detalha Diego.

Os usuários podem realizar testes que indicam vazamentos internos nos imóveis. Com isso, o morador elimina perdas que oneram excessivamente as contas de água, gerando prejuízos financeiros, e garante o uso racional da água, evitando desperdícios involuntários.

A coordenadora de Fiscalização e Orientação Hidrossanitária Centro-Norte da Caesb, Daniele Gama, explica a importância de sempre realizar os testes. “O consumidor deve, periodicamente, verificar as instalações hidráulicas internas. Dessa forma, será possível ver o que está acontecendo no imóvel. Quando identificar vazamentos, o usuário consegue eliminar rapidamente e evitar os prejuízos financeiros. Além disso, ao evitar o desperdício, contribui para um uso consciente da água”, ressalta.

Daniele Gama lembra que a Caesb disponibiliza, no site oficial, – na aba Educativo – Material Educativo – materiais para orientar os consumidores na realização de testes que previnem a ocorrência de vazamentos. “O usuário não precisa contratar um profissional e gastar dinheiro com esse tipo de verificação. O material desenvolvido pela Caesb tem orientações e os testes podem ser realizados por qualquer pessoa. Temos, como cidadãos, que fazer a nossa parte com responsabilidade, pois o uso consciente da água começa dentro de nossa casa. E o meio ambiente agradece”, destaca a coordenadora.

Testes

Para ajudar o consumidor de água a detectar vazamentos na rede interna de seu imóvel, a coordenadora apresenta alguns testes simples. “O morador pode realizar o teste do copo. O primeiro passo é encher um copo com água. Depois, vá ao hidrômetro e feche o registro. Abra a torneira (da rua) e aguarde a água parar de correr. Em seguida, eleve o copo cheio de água na boca da torneira. Se a torneira sugar a água e baixar o volume do copo, existe vazamento”, garante Daniele.

Uma outra dica simples e prática e que contribui na identificação do vazamento é o teste no banheiro. “Primeiro seque a louça do vaso sanitário. Com tinta, um pedaço de linha ou papel higiênico, marque a área seca do vaso. Não utilize o vaso durante o experimento. Marque no relógio 30 minutos. Depois abra a torneira (da rua) e aguarde a água parar de correr. Se a tinta estiver borrada ou a linha ou o papel higiênico estiverem molhados, existe vazamento”, alerta a coordenadora.

Outro teste é o da válvula ou da caixa de descarga. O primeiro deve ser feito com borra de café. Jogue um pouco de borra no vaso sanitário. O normal é ela ficar depositada no fundo do vaso. Em caso contrário, é sinal de vazamento na válvula ou caixa de descarga. Outra opção é fazer o teste esgotando-se a água do vaso. Se a bacia voltar a acumular água, há vazamento na válvula ou caixa de descarga. Para realizar a verificação, retire toda a água e seque o vaso. Não o utilize durante o prazo de meia hora.

Segundo Daniele, “os vazamentos nas descargas geralmente são causados por sujeiras que se alojam nas válvulas de descarga, que vêm da caixa d’água. A solução é realizar, a cada seis meses, a limpeza do reservatório”, explica.

Outro teste bastante utilizado é o da batida. De acordo com a coordenadora Daniele, o morador deve saber por onde passa o encanamento na parede. “Para realizar essa verificação, bata em toda a extensão do encanamento e veja se o som é diferente em alguma parte. O aparecimento de manchas, mofo, umidade, mudança de coloração do revestimento ou desprendimento do revestimento (azulejo e pintura) também podem ser sinais de vazamento”, completa.

Caixa d´água

A Companhia informa que, de acordo com a Resolução nº 14 da Adasa/2011, o usuário é responsável pela limpeza e desinfecção da instalação predial de água e do reservatório predial antes da ligação definitiva de água e, posteriormente, pela limpeza e desinfecção semestral do reservatório.

Para dicas de limpeza da caixa d´água, a Caesb preparou um post no Instagram especial

Fonte: Governo DF

Felipe Viana

Felipe Viana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *