Cultura: eleitos 260 nomes para conselhos regionais


Colegiados se debruçam sobre políticas públicas para a cultura, que tem como um dos seus diversos palcos pelo DF a Casa do Cantador, em Ceilândia | Foto: Renato Araujo / Agência Brasília

O Conselho de Cultura do Distrito Federal (CCDF) divulgou os nomes dos conselheiros regionais eleitos para o triênio 2021-2024. O processo de eleição, que contou com o amparo da Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec), contemplou 20 regiões administrativas do DF com 260 conselheiros, entre titulares e suplentes. A lista dos escolhidos foi formalizada nesta segunda-feira (12).

Confira quais são os eleitos

Com o total de 4.616 votos válidos, o processo seletivo foi motivado pela obrigatoriedade da realização das eleições neste ano, atendendo às premissas de participação social, e em cumprimento aos princípios jurídicos e administrativos exigidos pela Lei Orgânica da Cultura (LOC). Nesse sentido, o CCDF atuou em esforço para que os agentes culturais de todas as regiões administrativas do DF pudessem participar da seleção do novo colegiado – e, assim, com participação garantida na formulação de novas políticas públicas para o setor.

“A comunidade cultural participou ativamente por meio da internet, com vídeos, flyers e muita informação compartilhada pelos mecanismos on-line, e a resposta se deu na participação popular com o número de votos”Wellington Abreu, presidente do CCDF

Ao total, 276 interessados se candidataram para ocupar 180 vagas de titulares e 80 de suplentes nos conselhos regionais de cultura (CRCs) de 20 regiões administrativas. Enquanto Candangolândia e Taguatinga ainda estão com seus mandatos vigentes, 11 RAs não conseguiram eleger os nove representantes previstos no artigo 20 da LOC, de modo que será necessário elaborar novo cronograma de processo seletivo para essas regiões.

Cada conselho regional é formado por nove titulares da sociedade civil (oito com atuação na área cultural e um como líder comunitário de cultura), além dos respectivos suplentes nos casos das RAs que atingiram a cota máxima de candidaturas válidas. Com representantes escolhidos da comunidade local, os CRCs possuem a função de propor políticas públicas de cultura, bem como avaliar ações, metas consolidadas e processos designados.

Após o encerramento da votação, às 23h59 do dia 2 de outubro, e com os votos contabilizados neste último fim de semana, o presidente do CCDF, Wellington Abreu, fez menção ao aumento expressivo de votantes. “A comunidade cultural participou ativamente por meio da internet, com vídeos, flyers e muita informação compartilhada pelos mecanismos on-line, e a resposta se deu na participação popular com o número de votos. A nossa expectativa é de que todas as RAs conquistem políticas efetivas para a cultura do DF”, celebrou.

Devido à pandemia de Covid-19, todo o processo de eleição foi realizado em plataforma on-line, incluindo inscrições, habilitações, recursos, cadastro de eleitores, votação e resultados. O próximo passo será a posse dos eleitos, prevista para o período entre 16 de novembro e 8 de janeiro de 2021, presencial e virtualmente.

 

* Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa

Fonte: Governo DF

Felipe Viana

Felipe Viana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *