Cruz Vermelha doa milhares de itens de higiene e limpeza ao DF


Foto: Divulgação/Sedes
Foram doados 11.816 produtos: 3.400 unidades de escova dental, 765 unidades de creme dental, 452 lâminas de barbear, 4.200 unidades de sabão em pó, 950 unidades de álcool gel e 2.049 unidades de Vick Vaporub. Foto: Divulgação/Sedes

Uma parceria entre a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) e a Cruz Vermelha Brasileira garantiu a doação de kits de higiene e materiais de limpeza para dez unidades de acolhimento do Distrito Federal, entre elas, os dois alojamentos temporários para moradores em situação de rua, gerenciados pela Sedes.

No total, foram doados às unidades socioassistenciais 11.816 produtos: 3.400 unidades de escova dental, 765 unidades de creme dental, 452 lâminas de barbear, 4.200 unidades de sabão em pó, 950 unidades de álcool gel e 2.049 unidades de Vick Vaporub, uma espécie de pomada para desobstruir o nariz congestionado em situações de gripe e resfriado.

Todo material já havia sido arrecadado pela Cruz Vermelha, que procurou a Sedes em agosto para pedir um mapeamento das unidades. “Como a Sedes já tinha esse levantamento dos locais que mais precisam, com as necessidades de cada unidade, o material foi rapidamente distribuído nas unidades socioassistenciais”, explica a diretora de Serviços de Acolhimento da Sedes, Daura Meneses.

Mais doações

A intenção, agora, é ampliar a parceria. “Fizemos toda essa negociação em reuniões on-line por causa da pandemia da Covid-19. Agora estamos em um segundo momento da parceria, fazendo um levantamento dos produtos que as unidades necessitam para a Cruz Vermelha avaliar a possibilidade de atender todas as nossas demandas”, complementa Daura Meneses.

Coordenadora do Departamento de Ações Humanitárias da Cruz Vermelha Brasileira em Brasília, Laura Frade, confirma que o trabalho que já é realizado na Secretária foi uma referência para viabilizar futuras doações. “A Sedes foi uma das instituições que receberam as doações em Brasília por ser a responsável por identificar as situações de vulnerabilidade no DF. Por meio dessa parceria, ficou muito mais fácil encaminhar os materiais porque nós já sabíamos o que era necessário. Foi uma coincidência de propósitos e a possibilidade de atuação com foco nos vulneráveis”, destaca.

Parceria

Segundo Laura Frade, “a segunda fase dessa parceria ainda não está preestabelecida porque trabalhamos com questões sociais, ou seja, é preciso que os vulneráveis nos informem o que eles precisam para que a gente não chegue a um projeto imaginado, que pode não corresponder à realidade. Nós fomos conhecer as unidades socioassistenciais do DF que trabalham com vulneráveis para identificar no que poderíamos estabelecer parcerias. Não basta dar coisas. A ideia é um projeto que trabalhe com o crescimento e a saída do estado de vulnerabilidade dessa população”, reitera.

Para a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha, a ajuda de uma entidade internacional de referência, como é a Cruz Vermelha, é um reconhecimento do esforço que a Sedes vem empenhando para qualificar o atendimento à população em risco social. “É uma parceria importante porque, além de ajudar a população mais vulnerável, estamos valorizando o trabalho voluntário. Valoriza o trabalho voluntário responsável, que é realizado pela Cruz Vermelha, e mostra que sociedade civil e Estado podem trabalhar juntos para ajudar as pessoas que mais precisam”, reitera.

*Com informações da Sedes

Fonte: Governo DF

Felipe Viana

Felipe Viana