Brasília ganha novos voos regionais


Novos voos consolidam a capital federal como centro de conexão | Foto: Arquivo Agência Brasília

O reaquecimento do setor aéreo tem Brasília como protagonista. Em mais um movimento de fortalecimento da capital como hub nacional (centro de conexão, em tradução livre), a companhia aérea Gol anunciou três novos voos ligando o Distrito Federal a importantes centros econômicos regionais, o que fortalece também o turismo local.

Agora, passageiros de Londrina (PR), Navegantes (SC) e Parauapebas (PA) terão conexão direta com o Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek. Em 8 de outubro começam as operações para as duas primeiras, que são cidades predominantemente atendidas pelos aeroportos do Sudeste do país.

“O Distrito Federal se consolida cada vez mais como protagonista da retomada econômica e se estabelece como ponto estratégico da integração nacional”Vanessa Mendonça, secretária de Turismo

A cidade paranaense é a quarta força econômica do Sul do Brasil e um importante centro econômico e industrial. Já o destino catarinense é uma privilegiada conexão com a região turística de Balneário Camburiú e zonas industriais.

Finalmente, em 14 de outubro a Gol inaugura o voo para Parauapebas, cidade paraense que abriga a Serra dos Carajás. Trata-se da maior província mineral do mundo e uma crescente zona de agropecuária.

Além dos novos voos, a Gol retomará, em 19 de outubro, a operação para Cruzeiro do Sul, no Acre, ligando a capital federal com o interior e com a capital do estado mais extremo do Brasil.

Conexão natural

O diretor de planejamento de malha aérea da Gol, Rafael Araújo, destaca o papel de Brasília na expansão nacional planejada pela companhia no curto e no médio prazos. “O Aeroporto de Brasília tem um importante papel conectivo e a Gol, com estes novos destinos, voa para 42 cidades brasileiras a partir da capital federal. Isso representa um aumento de dez cidades em relação ao mesmo período do ano passado”, informa.

Para a secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça, o aumento da cartela de voos ligando Brasília a importantes destinos regionais indica perspectiva de crescimento imediato na chegada de turistas. “O Distrito Federal se consolida cada vez mais como protagonista da retomada econômica e se estabelece como ponto estratégico da integração nacional”, afirma.

401.316 passageirospassaram pelo Aeroporto de Brasília em agosto

“São regiões com intensa atividade econômica e de grande potencial mercadológico, mas que tinham uma dificuldade logística que obrigava o turista a optar por destinos mais próximos ou mais conhecidos. Agora, com ligação direta, Brasília passa a ter mais destaque na prateleira dos agentes de viagens”, acrescenta a secretária.

Reaquecimento

Os novos voos da Gol partindo do Aeroporto de Brasília são importantes para a interligação nacional. A capilaridade que o terminal brasiliense oferece contribui para a unificação de diversas capitais com as mais diversas regiões e consolida Brasília como um dos principais centros de conexão do Brasil, já que é a única cidade brasileira ligada a todas as capitais.

Antes da pandemia, a Gol operava com 32 destinos nacionais. Em outubro, a companhia aérea passa a atender a 42 destinos nacionais partindo de Brasília, dos quais 41 sem escalas e seis operados em parceria com a Voepass, em um acordo iniciado em agosto de Capacity Purchase Agreement (CPA) nos destinos Rondonópolis-MT, Sorriso-MT, Araguaína-TO, Barreiras-BA, São José do Rio Preto-SP e Uberlândia-MG.

Segundo dados da Inframerica, administradora do Aeroporto de Brasília, o terminal fechou o mês de agosto com 401.316 passageiros, um crescimento de 54,1% em relação a julho – foram 5.532 pousos e decolagens. Já são quatro meses consecutivos de aumento na movimentação do terminal, que espera uma escalada no movimento para minimizar as perdas consolidadas de 2020. Mesmo com o aumento crescente, o fluxo ainda foi 68,87% menor do que o registrado em agosto de 2019.

Procedimentos

A retomada dos voos e o estabelecimento de novas rotas seguem um protocolo rígido de proteção aos passageiros e trabalhadores contra o coronavírus. Head de Negócios Aéreos da Inframerica, Roberto Luiz explica que o aumento no número de pousos e decolagens exige uma operação cautelosa.

“Nós estamos tomando todas as medidas sanitárias para que o passageiro possa voar com tranquilidade. Além da limpeza intensificada, medimos a temperatura de quem embarca e desembarca no Aeroporto de Brasília. O terminal está com sinalização indicando o distanciamento social, além de pontos de álcool gel, tudo o que é necessário para dar mais segurança aos nossos usuários. Com a retomada dos voos estamos atentos e cautelosos em todas as nossas operações, mas estamos prontos para receber os passageiros de volta”, garante.

Segundo o presidente da Gol, Paulo Kakinoff, a companhia registrou apenas um tripulante infectado por Covid-19 a cada 1.106 voos. Em debate durante o Abav Collab, o executivo destacou as medidas de segurança da empresa, que garantem a continuidade do serviço e a projeção de expansão da malha.

“A indústria é um organismo único que tem que zelar pela segurança independentemente de qualquer estratégia comercial. Fomos testados em como garantir que voar era seguro durante a pandemia. É fundamental enxergar que os principais líderes de companhias aéreas brasileiras vão garantir essa segurança”, destacou.

Diretor de Planejamento, Rafael Araújo aponta que, mesmo durante a fase mais grave da pandemia, a empresa já tinha prioridade na proteção de quem necessitava do transporte aéreo e mantém os protocolos internacionais reconhecidos. “A Gol trabalha por todos aqueles que precisam viajar, seja a negócios ou lazer. Sempre com toda a segurança, nosso valor número um”, diz.

A secretária de Turismo lembra os esforços do GDF para garantir a segurança em toda a cadeia do setor turístico, com ênfase em hóspedes e trabalhadores do segmento hoteleiro. “Em junho lançamos o Manual de Boas Práticas no Combate à Covid-19, em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do DF, e priorizamos a segurança de toda a cadeia na retomada das atividades, que contam com um calendário claro e um diálogo aberto junto ao GDF”, recorda Vanessa.

 

* Com informações da Secretaria de Turismo

Fonte: Governo DF

Felipe Viana

Felipe Viana