Apenas 4% de escolas em São Paulo retomaram aulas presenciais nesta semana


source
sala de aula vazia em são paulo
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação

Retorno de aulas presenciais não é apoiado por professores e pais


De acordo com números da União dos Dirigentes Municipais de Educação do Estado de São Paulo (Undime-SP), obtido por pesquisa com 496 dos 645 municípios de São Paulo,  somente 21 prefeituras afirmaram que houve retorno das aulas presenciais em escolas estaduais.


Isso significa que a retomada foi aderida em apenas 4% dos municípios que participaram do levantamento.

Além disto, a pesquisa aponta ainda que apenas quatro município autorizaram o  retorno das aulas presenciais para reforço na rede municipal. O percentual é de 1%. O número é o mesmo para aulas particulares que reabriram da mesma maneira.

Cerca de 67% dos municípios de São Paulo que participaram da pesquisa afirmaram que ainda não têm previsão de retorno em 2020, e 32% já comunicou que o retorno das aulas presenciais só acontecerá em 2021.

“Os comitês municipais de contingenciamento, que também avaliam a situação dos casos e que estão ouvindo os pais e professores, não consideram o cenário adequado para a retomada, uma vez que muitas cidades têm situações peculiares e não finalizaram ou estruturaram os protocolos de segurança, pedagógicos, socioemocionais, entre outros recursos necessários para a volta segura dos alunos e profissionais”, afirmou a Undime-SP

As escolas no estado têm permissão para operar desde o dia 8 de setembro. No entanto, professores ameaçam greve e pressionam contra a reabertura , considerando que o momento ainda torna impróprio e inseguro para um retorno, de acordo com o setor.

Pais também têm afirmado que não mandaram os filhos de volta à escola até que seja seguro. Mesmo com a reabertura de cerca de 200 escolas na última terça-feira, apenas 10% a 15% de estudantes estiveram presentes. O governo afirma ainda que grande parte das escolas que retomaram as atividades presenciais estão em Sorocaba em São Carlos.

Segundo o prefeito da capital, Bruno Covas (PSDB), uma decisão sobre retorno pode ser anunciada na próxima semana. Mas até o momento, a decisão é de que as escolas se mantenham fechadas até que inquéritos sorológicos confirmem a segurança para a retomada das aulas presenciais.

Felipe Viana

Felipe Viana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *