Preso por corrupção, Baldy deve ajudar PP na base de Bolsonaro


source
baldy
Valter Campanato/Agência Brasil

As investigações indicaram que o envolvimento de Baldy e do seu primo, com as práticas criminosas, começou com intermediação da liberação de pagamentos


O secreatário afastado de Transporte Metropolitanos de São Paulo, Alexandre Baldy, foi preso por corrupção e não deve voltar ao cargo . Uma reportagem do Congresso em Foco ouviu aliados de Baldy que dizem que ele deve voltar para Brasília e se dedicar de perto ao PP na base de Bolsonaro . Além de secretário, Baldy é ex-deputado federal e foi ministros das Cidades no governo Michel Temer. 


Baldy está licenciado do cargo de secretário desde o dia 6 de agosto após ter sido preso em uma investigação da Operação Lava Jato sobre desvios na área da saúde de Goiás. Baldy ficou apenas um dia preso pois o ministro Gilmar Mendes decidiu soltá-lo.

Baldy não tem mandato político, mas têm aliados na Câmara, como o seu ex-assessor Adriano Baldy (PP-GO) e Rodrigo Maia (DEM-RJ). O secretário teria apoio para permanecer em Brasília realizando atividades no partido em vez de ocupar um cargo público nomeado. O foco de Baldy é fortalecer a sua atuação política para conquistar o maior número possível de prefeituras em Goiás. O secretário afastado tem comentado com assessores que pode não ser vantajoso voltar ao cargo.

Felipe Viana

Felipe Viana