Amigos de estudante picado por naja no DF provocam serpentes; veja o vídeo


source
pedro
Pedro Krambeck / Redes sociais

Na sexta-feira (4), a Justiça do Distrito Federal aceitou a denúncia do Ministério Público do DF contra Pedro Krambeck

A polícia encontrou vídeos em aparelhos de telefone celular apreendidos durante a investigação Snake, que apurou a venda de serpentes exóticas, sem autorização. As imagens mostram amigos de Pedro Henrique Krambeck Lehmkuh provocando a naja que picou o estudante de veterinária no começo de julho. 

No vídeo, um jovem aparece sentado no chão, em frente ao animal, que está solto. Ele passa a mão perto da cabeça da serpente e também bate no piso para ver a reação do animal. Antes disso, ele provoca a naja com um bastão, quando ela ainda está dentro de uma caixa

Já em outro momento, eles fazem um procedimento para extrair o veneno do animal e comemoram ao conseguir. Veja o vídeo a seguir:

Crédito: Reprodução/Instagram @miguellucenafilho


Na última sexta-feira (4), a Justiça do Distrito Federal aceitou a denúncia do Ministério Público do DF contra Pedro Krambeck. A mãe dele, o padrasto e um amigo também se tornaram réus e vão responder por venda e criação de animais sem licença, além de maus-tratos.

Pedro Krambeck e Gabriel Ribeiro, amigo dele, chegaram a ser presos, porém, foram soltos e respondem ao processo em liberdade.

No dia 7 de julho, Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkul foi picado por uma naja. O hospital particular para onde o estudante de veterinária foi levado precisou pedir o soro antídoto para o Instituto Butantan, em São Paulo.

A cobra é uma das mais venenosas do mundo, e não havia soro antiofídico no Distrito federal.

Felipe Viana

Felipe Viana