Pontos turísticos ganham atenção especial na Semana da Pátria


.
| Foto: GDF Presente

A seca aperta no planalto central. Com a umidade abaixo dos 40%, o poeirão vermelho levantado pelo vento aumenta e a fuligem dos carros também. A combinação é sujeira para todo o lado. Para amenizar cenário, o GDF Presente está intensificando a limpeza de monumentos na área central de Brasília. Nos últimos dias, as equipes já lavaram a fachada do Teatro Nacional Cláudio Santoro, do Museu Nacional, Clube do Choro e o Memorial dos Povos Indígenas. Não pouparam tinta com retoques e nova demão onde precisava. Meios-fios também foram pintados e a varrição reforçada.

“Este tipo de iniciativa mostra o compromisso do nosso governo com o legado deixado por Juscelino Kubitschek. Brasília é um museu a céu aberto”Vanessa Mendonça, secretária de Turismo

Os trabalhos no Teatro Nacional se iniciaram nesta semana. Nesta terça (1) e quarta-feira (2), foi feita a lavagem geral do teto e da cúpula do espaço cultural. Os vitrôs esverdeados voltaram a brilhar com ajuda do sol forte de Brasília. Ponto histórico da capital, o teatro está fechado há seis anos e passa por um processo de restauração das salas Martins Pena e Villa Lobos. Por fora, no entanto, já está de novo visual.

Próximo destino: a Catedral, na próxima semana. Local de grande circulação de turistas, a igreja é sempre notada por quem atravessa o Eixo Monumental. Gente como Rivilane França, alagoana, que passa em o Brasília o feriado de 7 de setembro. Adorou o local mas reforçou a necessidade de cuidados.

Brasília 24 de junho de 2019//Catedral de Brasília.Foto Luis Tajes/Setur-DF
| Foto Luis Tajes / Setur-DF

“Está bem conservada, linda, mas tem que cuidar. A gente vê que a poeira já começou a sujar a parte de fora”, observa a moça. “É um trabalho importantíssimo não só agora no feriado, em que Brasília recebe mais turistas, mas no ano inteiro. É o patrimônio de nossa cidade”, emenda Sabrina Rocha, moradora de Sobradinho.

Parceria

O trabalho de revitalização dos monumentos é feito pelo GDF Presente com o apoio da Administração do Plano Piloto. A cúpula do Museu Nacional foi higienizada e pintada há 15 dias. O Museu do Índio e os espelhos d’água em frente ao Palácio do Buriti também foram  “retocados”.

| Foto: Arquivo Agência Brasília

Por fim, as paradas ovais de concreto, obras de Oscar Niemeyer próximas ao Clube do Choro, foram totalmente recuperadas. Pichações, cartazes colados e sujeira foram retirados dos monumentos que também ganharam nova pintura. Doze homens compõem a equipe que realiza o mutirão de limpeza.

“Este tipo de iniciativa mostra o compromisso do nosso governo com o legado deixado por Juscelino Kubitschek. Brasília é um museu a céu aberto e por esse motivo é Patrimônio Cultural da Humanidade. É o esforço de revitalizar e ressignificar os pontos turísticos da cidade”, destaca a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça.

“É um cuidado importante com o patrimônio público. Em tempos de pandemia, muita gente acha que está tudo parado. Estamos nas ruas diariamente”, lembra Alexandro Cesar, coordenador do Polo Central Adajacente 1.

| Foto: GDF Presente

Recolhimento de entulho e limpeza de bueiros

Ainda no Plano Piloto, as equipes do GDF Presente seguem com ações preventivas antes da chegada das chuvas. Entre as quadras 708 Norte  e 702 Norte, em frente ao Colégio Militar, servidores da Novacap e da Administração desobstruíram 38 caixas de águas pluviais e recolheram 84 sacos de terra, ramagens de raízes e materiais descartáveis como plástico, garrafas pets, latas, entre outros.

Já na região de Água Quente, no Recanto das Emas, o Polo Sul limpou uma imensa área que margeia a Rodovia DF -190. Quatro caminhões caçamba recolheram 40 toneladas de lixo como restos de construção civil, pneus e podas de árvores.  Na cidade do Gama, a Operação Buraco Zero continua a todo vapor e hoje recapeou diversas vias no Gama Oeste, próximas ao Centro de Convivência e Fortalecimentos de Vínculos (Cose), unidade da Sedes.

Fonte: Governo DF

Felipe Viana

Felipe Viana