Vale a pena? Samsung Galaxy Note 20 chega ao Brasil por até R$8.000


source

Olhar Digital

Note 20
Divulgação/Samsung

Galaxy Note 20

Samsung  revelou nesta quarta-feira (2) a chegada da nova geração do Galaxy Note no Brasil, formada pelo Note 20 e do Note 20 Ultra. Os aparelhos entram em pré-venda no país a partir da quinta-feira (3), mas o produto chega às lojas a partir de 18 de setembro, custando até R$ 8.000 pelo modelo mais avançado.

Começando pelo que é único da linha, a Samsung implementou algumas melhorias na caneta que reduziram ainda mais seu tempo de resposta, levando a latência para até 9 milissegundos. A mudança torna a escrita e o desenho no display mais natural. Além disso, o aparelho também trouxe novos comandos de navegação com a S-Pen , que permitem dispensar os botões típicos do  Android .

Por dentro, a Samsung aposta no que há de melhor neste momento. Os aparelhos saem de fábrica com duas opções de processadores, mas as versões brasileiras utilizarão o chipset Exynos 990, produzidos pela própria empresa. As baterias são de 4.300 mAh e 4.500 mAh e sistema de recarga rápida, permitindo carregar 50% da bateria em meia hora.

A empresa aposta em alto desempenho para games com um modo chamado de Game Booster, que identifica atividades mais exigentes e intensifica o uso do processador de acordo. Para minimizar o aquecimento do aparelho, a Samsung implementou um sistema de resfriamento por câmara de vapor, descrita pela companhia como a mais fina do mundo, permitindo minimizar o impacto no design do produto.

Em relação a câmeras, a Samsung implementou uma configuração de câmera tripla nos dois modelos. A principal delas tem uma contagem maior de pixels, dependendo do modelo escolhido, que pode ser de 108 MP no Ultra e 64 MP no Note 20 simples. Já os outros dois sensores são iguais, com um sensor ultra-wide de 12 MP e outro telefoto também de 12 MP. O zoom do Note 20 Ultra é óptico de até 5x, utilizando uma lente periscópio, enquanto o Note 20 é híbrido limitado a 3x.

A Samsung destaca principalmente as capacidades de vídeo da linha Note 20 , permitindo realizar gravações com resolução 8K com taxa de 24 quadros por segundo e proporções de 16:9 e 21:9. O aparelho também permite alternar rapidamente entre diferentes microfones em uma configuração padrão, ou utilizar apenas o microfone frontal ou o traseiro, ou então dispositivos externos conectados via USB ou Bluetooth . A alternação entre as entradas de áudio pode ser feita em tempo real, sem precisar parar a gravação.

A empresa também implementou um modo “Pro”, possibilitando ajustes finos, como foco manual, controle de brilho, balanço de branco e velocidade de zoom, que eram funções antes limitadas à fotografia.

Os aparelhos são distintos em questão de armazenamento e memória RAM . O Note 20 padrão é levemente mais modesto, que se reflete em seu custo um pouco mais acessível, custando R$6.499. No Brasil, esse modelo chega com 8 GB de memória RAM e 256 GB de armazenamento, enquanto o Ultra (R$7.999) terá 12 GB de RAM e os mesmos 256 GB de espaço.

Eles também divergem na questão da tela. Enquanto o Note 20 tem uma tela mais simples, com qualidade Full HD+ e um pouco menor, com 6,7 polegadas, o Note 20 Ultra tem um display maior e mais parrudo, com 6,9 polegadas e definição Quad HD+.

O Note 20 também é um dos poucos aparelhos preparados para o 5G brasileiro. A Samsung destaca que os celulares já vêm com suporte às bandas do 5G após o leilão das frequências previstas para 2021, mas o dispositivo já é equipado para funcionar com o  5G DSS, recém-implementado no Brasil por operadoras como Claro e Vivo utilizando as frequências já utilizadas para o 4G.

No entanto, o dispositivo não terá suporte às ondas milimétricas no Brasil, que prometem o desempenho máximo do 5G ; o recurso só estará disponível nos Estados Unidos.

Felipe Viana

Felipe Viana