GDF vistoria obras do canal Santos Dumont


.

Produtores rurais e moradores de Planaltina e Sobradinho terão mais tranquilidade para produzir frutas e legumes que são distribuídos em todo o Distrito Federal. Isso porque está em fase final a obra de revitalização do sistema de canais de irrigação Santos Dumont. O canal está localizado ao norte da cidade de Planaltina e utiliza a água do Ribeirão Pipiripau. A previsão é que ele seja entregue até o fim do mês de setembro.

Representantes da Caesb, do Comitê da Bacia Hidrográfica do Paranaíba (CBH-Paranaíba), da Adasa, da Seagri-DF, da Emater e produtores usuários realizaram uma visita técnica nas obras de revitalização do Canal Santos Dumont, na manhã de terça-feira (1/9). 

Foto: Divulgação

O objetivo da visita foi acompanhar a última fase dos serviços, que tiveram investimentos de R$ 3,2 milhões – valor resultante do saldo da Tarifa de Contingência cobrada dos usuários durante a crise hídrica.

Também foi investido mais R$ 1,8 milhão arrecadado pela cobrança do uso dos recursos hídricos, sendo esse valor destinado pelo Comitê de Bacia do Paranaíba.

As obras realizadas no ramal principal e nos oito canais secundários do Santos Dumont vão contribuir na redução do índice de perdas de água na região e ampliar a disponibilidade hídrica para os produtores rurais e os moradores das cidades de Planaltina e de Sobradinho.

O assessor da Diretoria de Engenharia da Caesb Antonio Harada acompanhou a vistoria. Segundo o engenheiro, a Caesb prestou apoio técnico para a reestruturação do canal, com a utilização de novos materiais e eliminando a ocorrência de perdas. “Nosso apoio foi fundamental para contribuir na redução de perdas do canal, incentivando um consumo racional da água”, contou ele. 

Desta forma, segundo Harada, os produtores rurais vão conseguir realizar o trabalho deles sem afetar o fornecimento de água aos moradores de Planaltina. O trabalho teve a participação dos agricultores, que ofereceram mão de obra. As tubulações e os registros foram fornecidos pela Caesb.

Também esteve presente o engenheiro florestal Fábio Bakker, da Assessoria de Meio Ambiente da Caesb e integrante do CBH-Paranaíba. Para ele, as obras de revitalização do Canal estão bastante adiantadas e dentro do prazo estimado de conclusão. “Com esta visita, tivemos a oportunidade de verificar alguns ajustes necessários para a entrega da obra”, explicou.

A presidente da Associação do Canal Santos Dumont, Flávia Kikuchi, e também produtora rural de hortaliças há oito anos na região, enalteceu o trabalho realizado. “Este governo teve uma visão bastante diferenciada dos anos anteriores. Já passamos por muitas dificuldades em que tivemos perdas das nossas produções”, conta ela. 

Ela ressalta que, agora, com a união de vários órgãos, foram enxergados. “Os benefícios serão inúmeros, tanto para os produtores, quanto para os moradores das regiões que também utilizam da água do Canal”, ressaltou Flávia. 

Foto: Acácio Pinheiro/Agência Brasília

O sistema de canais de irrigação Santos Dumont está localizado ao norte da cidade de Planaltina e utiliza a água do Ribeirão Pipiripau. Atende 90 agricultores – que produzem hortaliças, frutas e legumes para todo o Distrito Federal. 

A tomada d’água desse sistema está localizada acima da captação da Caesb, utilizada para abastecimento da cidade de Planaltina. Com a tubulação do canal Santos Dumont, as perdas de água do canal, que anteriormente infiltravam no solo, agora passam a integrar o sistema de abastecimento de Planaltina e Sobradinho.

O projeto de revitalização do Canal Santos Dumont vem sendo desenvolvido há mais de cinco anos. A reestruturação dos canais secundários começou em 2019, usando 7,6 mil metros de tubulações fornecidas pela Caesb. 

Já nas obras da tubulação no canal principal, que iniciou em junho de 2020, foram instalados aproximadamente 9,9 mil metros de tubos com diâmetros entre 800 e 250 mm. Com 18 km de extensão, o canal foi construído em 1984 e começou a ser operado em 1989. Ele corre paralelo à rua principal do núcleo rural e tem oito ramais.

* Com informações da Caesb

Fonte: Governo DF

Felipe Viana

Felipe Viana