Corrida Global de Solidariedade tem 1ª edição virtual no fim de semana


.

A Associação Internacional de Ultramaratona (IAU, sigla em inglês) promove neste sábado (29) e domingo (30) a sexta edição da Corrida Global de Solidariedade, a primeira de forma virtual. Essa foi a maneira encontrada pela  entidade para movimentar os atletas nesta temporada, afetada pela pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Corredores de todo o mundo poderão participar. Eles deverão correr durante 6 horas em ambiente fechado ou aberto, e gravar a performance em uma das diversas plataformas disponíveis no site da IAU.

Um dos 18 brasileiros já confirmados é Felipe Costa, campeão sul-americano de ultramaratona de 100 quilômetros no ano passado. Natural de Tubarão (SC), o corredor fará um circuito de 1 km na cidade catarinense. “O local é afastado e com pouca movimentação de pessoas. Calculo que farei entre 85 e 89 voltas. Minha esposa e meu pai vão estar lá para me ajudar na hidratação e nos vídeos e fotos”, explicou o atleta.

Felipe costa da Silva Felipe costa da Silva

O maratonista Felipe Costa é um dos 18 brasileiros que disputarão a Corrida Global de Solidariedade neste fim de semana  – Felipe Costa/Acervo pessoal

O objetivo de Felipe Costa é arrecadar R$ 10 mil em uma “vaquinha” online. “Vamos doar cestas básicas para famílias carentes da região. É o mínimo que eu posso fazer. Usar o meu esforço como atleta para movimentar essa causa nobre dentro desse quadro trágico de pandemia”, disse o catarinense, melhor sul-americano sul-americano no mundial de 100 km da Croácia,, quando finalizou a prova em 31º lugar.

No Brasil, a Corrida Global de Solidariedade contará ainda com outros 17 participantes: sete homens e oito mulheres. Corredores experientes como Atletas Patrícia Aguiar, campeã Bertioga-Maresias (75 km), em 2017, e 3º lugar na prova de 2018;  Neide Rosa de Souza, que soma mais de 100 pódios na carreira;  Luiza Tobar, melhor brasileira no mundial de 100 km da Espanha em 2017 e a única mulher do mundo a ganhar os 84 km geral – homens e mulheres – de uma prova Ultraman (ultra triathlon); e Cleiser Costa, pentacampeão da Volta do Lago de Brasília (100 km) e  vencedor das 50 milhas de Pirenópolis (GO).

A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) disponibilizou uma equipe multidisciplinar (médico, fisioterapeuta, treinador e consultor de ultramaratona) para auxiliar os participantes do evento.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Felipe Viana

Felipe Viana