Apuração suspensa: Juíza que citou raça em sentença sai da mira do CNJ


source
sentença racista
reprodução / Twitter

Sentença com teor racista foi dada pela juíza Inês Marchalek Zarpelon, da 1ª Vara Criminal de Curitiba

Ficou suspenso por 60 dias o processo que apura a conduta da juíza Inês Marchalek Zarpelon, que citou a raça de Natan Vieira da Paz como motivo para condenação por 14 anos . A decisão foi determinada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

O CNJ orientou que a Corregedoria-Geral da Justiça do Pará investigue o caso. A corregedoria aguarda a manifestação da defesa de Inês Marchalek Zarpelon para dar continuidade ao processo. O prazo para a apresentação é de 30 dias.

O caso

A juíza alegou que o suspeito negro era “seguramente integrante do grupo criminoso, em razão da sua raça “. A expectativa é que as sentenças de Inês sejam revisadas por uma força tarefa da Defensoria Pública do Paraná.

Após o caso viralizar na internet por meio de uma postagem feita pela defesa do suspeito, a magistrada pediu “sinceras desculpas”.

Felipe Viana

Felipe Viana