Relator aponta possível candidatura de Deltan para defender seu afastamento


source
Deltan Dallagnol
Fernando Frazão / Agência Brasil

Deltan Dallagnol

O relator do caso de  Deltan Dallagnol no Conselho Nacional do Ministério Público  (CNMP),  Luiz Fernando Bandeira de Mello Filho, justificou a  necessidade do procurador ser  afastado da Lava Jato por potencial dele se tornar candidato em 2022.

A argumentação foi feita em uma reunião online nesta segunda-feira (17) com senadores do “Muda, Senado”. Ele também afirmou que a Lava Jato cometeu “excessos” e que há outros procuradores competentes para ocupar o cargo de Deltan na operação.

O relator admitiu à emissora CNN ter mencionado uma possível candidatura de Deltan na reunião, mas como uma reclamação de outros colegas no Ministério Público Federal, não como uma afirmação sua.

Ele também alega ter dito na reunião que o potencial eleitoral de Deltan não deveria ser considerado pelos senadores para tomar sua decisão.

Na noite desta segunda-feira, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello suspendeu dois processos que pediam o afastamento do procurador Deltan Dallagnol que seriam julgados nesta terça no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

Felipe Viana

Felipe Viana