Bate-papo com o síndico Gleidson Oliveira

Na 35° edição da série de entrevistas intitulada de BATE-PAPO COM SINDICO, conversamos com Gleidson Rodrigo de Santana da Silva Oliveira, ele é Advogado com pós-graduação em direito previdenciário e Síndico do Condomínio Residencial Cincinatti de Águas Claras em Brasília-DF. Veja abaixo as respostas de Gleidson Oliveira, um gestor por excelência  ao portal Cidades & Condomínios

1. Porque decidiu ser Síndico?

A paixão de lidar com pessoas e solucionar problemas, quando decidir ser síndico o condomínio a qual administro passava por sérios problemas de gestão e administração, foi ai que busquei organizar e melhor o local onde eu moro contribuindo para uma administração mais justa e transparente, trazendo os moradores para participar da vida condominial, o que antigamente não tinha. A paixão por ajudar as pessoas e também por lidar com pessoas, me colou neste oportunidade de ser Síndico, onde a cada dia aprendo e também cresço como pessoa e também pelas experiências que são proporcionadas por estar nesta função, em alguns momentos difícil mais boa parte destes momentos são gratificantes. 

2. Como conciliar suas atividades, mais a de Síndico?
No inicio foi um grande desafio pois nunca exerci esta função de Síndico, com o passar do tempo e diante dos percalços que foram surgindo, tive a oportunidade de colocar em pratica algumas aprendizagens de gestão administrativa, atualmente possuo meu próprio escritório de advocacia, a qual sou responsável pela divisão de horários e tarefas, o que tem me proporcionado maior flexibilidade em gerir com excelência as duas funções, também hoje conto com empresas e funcionários dentro da administração que tem através da divisão e organização de tarefas, facilitado a administração e também a conciliação, acredito que com uma posição de foco e disciplina e possível gerir com mais tranquilidade as duas funções. 

3. Como é ser Síndico?
É uma função que muitos não compreendem ou querem tratar como carrasco dentro do condomínio, porém o condomínio deve ser visto como uma empresa, que possui um administrador responsável pelo regular funcionamento de todos aspectos empresariais. Como síndico passamos por desafios todos os dias e em alguns casos 24 horas por dias, pois sempre temos que estar atentos a todos os pensamentos e problemas de zelar pelo patrimônio e segurança de todo corpo condominial, temos que constantemente nos aperfeiçoar até por lidar com diferentes tipos de pessoas, digo desde as mais instruídas como as que possuem pouco conhecimento, o trato pessoal com cada um para que as normas seja devidamente cumpridas de forma humana e sem maiores problemas. Trazendo para meu dia a dia é extremamente gratificante pois a aprendizagem é constante e nos leva a estar em constante ritmo de conhecimento sobre diversas matérias, não só condominial mais também pessoal. 

4. Quando assumiu quais os problemas encontrados? 
Quando assumi a gestão, possuímos uma dívida de aproximadamente 300 mil reais, entre empresas prestadoras de serviço, agua e luz condominial, além de problemas com equipamentos, falta de manutenção de equipamento essenciais e de extrema importância para o regular funcionamento do condomínio, além de tudo tínhamos funcionários totalmente insatisfeitos e também com problemas com a justiça e principalmente de tratamento com os moradores do condomínio. Contratos com preços irregulares, serviços prestados ao condomínio sem nenhuma nota financeira, condomínio totalmente no vermelho, e sem nenhuma perspectiva de melhoria, lançado a sorte, tanto financeiramente como em segurança. 

5. O que representa o maior problema?
O maior problema inicial que enfrentei foi financeiro, pois além das dívidas que já estavam instaladas no condomínio era preciso também corrigir todas as falhas com pessoal terceirizado, equipamentos, materiais perdidos, recuperar a confiança e também a solidez do condomínio, e hoje, um dos maiores problemas que podem ser enfrentados dentro de qualquer condomínio é a divergência de opiniões, que é uma questão normal, porém há necessidade de ser superado e adquirido conhecimento sempre. Além de todas estas problemas, uma questão difícil é ser Jovem e as pessoas ter uma fisionomia de sindico mais velho ou aposentado, tanto por parte de condôminos ou por prestadores de serviços, mais que com o tempo adquirir conhecimento para poder lidar e também ganhar a confiança necessária ao regular desenvolvimento e prosseguimento do condomínio e negociação com prestadores de serviços. 

6. Deixe uma mensagem de otimismo para os seus colegas Síndicos? 
Não trabalhe para ser visto ou ter os holofotes virados para você, trabalhe com amor e dedicação não se deixe abalar pelas criticas. Integre os condôminos ao seu trabalho, traga os mesmos para perto de modo a verem que o futuro do condomínio depende de todos, seja proprietário ou moradores. Siga em frente as criticas podem ser duras porém o seu trabalho e dedicação será certamente compensado, pois há pessoas incríveis que fazem do seu dia maravilhoso. 

Portal Cidades e Condomínios por Jornalista Paulo Melo 61 98225-4660 Sugestão de pauta: cidadesecondominios@gmail.com #Cidades #Condomínio #PauloMeloJornalista #CidadeseCondomínios