Izalci conta com o apoio de tucanos e parlamentares evangélicos para assumir o Ministério da Educação

Forte defensor da Educação, e um dos parlamentares mais atuantes no Congresso Nacional, o senador eleito Izalci Lucas (PSDB), afirmou na noite desta terça-feira (20) ao Blog que foi sondado por diversas lideranças políticas para assumir a pasta da Educação

I
Izalci recebendo a Medalha do Mérito Educativo | Foto: Reprodução.
Líderes tucanos, políticos de outras agremiações e evangélicos articulam o nome do senador eleito e deputado federal Izalci Lucas para o Ministério da Educação. Ele pertence ao PSDB e está sendo articulado pela Frente Parlamentar Evangélica. O parlamentar ressaltou, entretanto, que ainda não houve nenhum convite formal por parte do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), neste sentido.

"Alguns deputados me procuraram. Mas quem está cuidando disso é o próprio Bolsonaro. Tudo pode acontecer, mas, dependendo das condições, eu aceitaria. Sei o posicionamento do meu partido quanto a isso, então, sim. A educação será o maior desafio do governo", afirmou Izalci.

Deputados da Frente Parlamentar Evangélica (FPE) detalharam a conversa em torno do senador eleito. "Perguntamos se ele teria disposição. Até agora, as articulações em torno do nome dele são complementares às dos nomes já colocados à mesa. Mas a frente gostaria que ele fosse o indicado", explicou um integrante da bancada da Bíblia. 

Durante seu mandato como deputado federal, o parlamentar foi muito atuante nos temas relacionados a Educação no Brasil. Presidiu a comissão de aprovação do Marco Regulatório de Ciência, Tecnologia e Inovação e a comissão mista que ampliou o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Também apresentou o projeto de lei que inclui, entre as diretrizes e bases da educação nacional, o Programa Escola sem Partido. Foi presidente da comissão que aprovou a reforma do Ensino Médio.

Izalci criou o cheque-educação, um programa que aproveita as vagas ociosas nas escolas particulares e as oferece para alunos carentes com um desconto que varia de acordo com a disponibilidade da escola e da capacidade de pagamento da família, que inspirou o Programa Universidade para Todos (ProUni). Apresentou um dos projetos denominados escola sem partido, o de nº 867/2015.

O governador eleito de São Paulo, João Doria, que é hoje uma das principais lideranças do PSDB no país, e que apoiou Jair Bolsonaro à Presidência da República, é um dos principais apoiadores e incentivadores do nome de Izalci para comandar a Educação no país. O senador eleito conta também com o apoio da bancada da Frente Cristã no Congresso Nacional.

Izalci afirmou que investir na Educação é uma das suas principais prioridades, e que infelizmente nem todo mundo pensa assim.

Indagado se o PSDB teria algum óbice quanto à escolha do seu nome, o senador destacou que não há, mesmo porque o próprio governador eleito de São Paulo, João Doria, apoiou o nome de Bolsonaro a Presidência da República e que as escolhas que o presidente tem feito, independe da filiação partidária, levando-se em conta em primeiro lugar o perfil técnico e não o partido político.

Caso se confirme o nome de Izalci Lucas para a Educação, o primeiro suplente de senador Luís Felipe Belmonte (PSDB), assume a cadeira. Belmonte é advogado, empresário bem-sucedido, casado com a deputada eleita Paula Belmonte (PPS). Tem bom trânsito tanto na esfera federal quanto no âmbito do Distrito Federal.

Portal Cidades e Condomínios por Jornalista Paulo Melo 61 98225-4660 Sugestão de pauta: cidadesecondominios@gmail.com #Cidades #Condomínio #PauloMeloJornalista #CidadeseCondomínios