MPDFT fala sobre corrupção para alunos de escolas públicas

Para levar a mensagem de honestidade e cidadania, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) participou, de 7 a 11 de maio, da Semana de Educação Para a Vida em escolas de Ceilândia, São Sebastião e Santa Maria. Mais de mil alunos participaram das palestras do programa “Cidadão contra a corrupção”

Os promotores de Justiça Renato Varalda, Carolina Rebelo, Sérgio Gomide e Cláudia Tomelim falaram para os estudantes do CEF 13 e CEF 33, em Ceilândia, Escola Rural Nova Betânia e CEF do Bosque, em São Sebastião e CEF 308, em Santa Maria. Foram abordados os pequenos atos de corrupção, como furar fila, colar na prova e falsificar assinatura, levando uma reflexão sobre os comportamentos cotidianos. O objetivo do Ministério Público é agir de forma preventiva no combate à corrupção.

Para Carolina Rebelo, o problema se combate desde a infância. “Os pequenos desvios de comportamento geram um grande impacto na sociedade porque degradam as relações, instituições e a vida coletiva. Por isso, a importância de conscientizar crianças e adolescentes sobre a honestidade, ética e solidariedade”, afirma.

Semana de Educação para a Vida

A iniciativa ocorre nas escolas públicas anualmente e tem o objetivo de apresentar aos estudantes conteúdos importantes não abrangidos no currículo obrigatório. As palestras sobre corrupção pretendem conscientizar os alunos sobre a importância da honestidade e da transparência nas atitudes do cidadão comum em seu cotidiano.

Cidadão contra a Corrupção

Você já pensou que a corrupção pode estar escondida nos pequenos atos do dia a dia? Furar fila, colar na prova, ficar com o troco errado. Todos esses são comportamentos de quem pensa mais em si do que no bem comum. Para promover esse debate e disseminar a importância da ética em todas as situações, o MPDFT criou o programa “Cidadão contra a corrupção”.

Uma das principais iniciativas é na área educacional: os voluntários do MPDFT visitam escolas em todo o Distrito Federal para conversar com crianças e adolescentes sobre corrupção, ética e respeito às leis. Os jovens também aprendem como a sociedade pode fiscalizar o poder público e exigir seus direitos. Ficou interessado? Venha participar dessa mudança!

Portal Cidades e Condomínios por Jornalista Paulo Melo 61 99807-2015