terça-feira, 30 de maio de 2017

Interessados em se voluntariar para o programa DF Alfabetizado poderão se candidatar a 68 vagas

A inscrição pode ser feita até sexta-feira (2), nas coordenações regionais de ensino, conforme edital publicado no Diário Oficial do DF.





Na sequência, os documentos pessoais passarão por análise de uma comissão indicada pelo secretário Júlio Gregório Filho por meio da Portaria nº 221, de 18 de maio de 2017.


As exigências para se candidar:

  • Ser brasileiro maior de 18 anos
  • Ter certificado de conclusão do ensino médio
  • Estar em dia com as obrigações eleitorais
Desde 2011, programa alfabetizou 16 mil moradores de Brasília
As aulas serão ministradas em escolas ou em ambientes sociais — como salões paroquiais ou centros comunitários —, a princípio, à noite. Caso haja demanda das coordenações regionais de ensino, poderá haver turmas em outros horários.
Os alunos terão a oportunidade de completar a alfabetização para, depois, ingressar na rede pública de Brasília. A ideia é que eles continuem os estudos pela educação de jovens e adultos (EJA).
O programa dura oito meses e está na quinta edição. Para participar, o interessado deve procurar a regional de ensino da escola em que deseja estudar.
Apesar de ser um serviço voluntário, alfabetizadores com uma turma terão direito a duas bolsas de R$ 400 — uma fornecida pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, do Ministério da Educação (MEC), e a outra, pelo governo de Brasília. O recurso usado pelo Executivo local é do orçamento da secretaria.
Caso os selecionados deem aulas para duas turmas, a bolsa do ministério passa para R$ 600, e a da administração pública local, para R$ 800.
O DF Alfabetizado faz parte de um programa nacional de escolarização, o Brasil Alfabetizado. A Secretaria de Educação estima que 2,5% da população brasiliense não saiba ler ou escrever — o equivalente a 60 mil pessoas.

Fonte: Agencia Brasília
Cidades e Condomínios por Celso Eduardo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimas