quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Portaria Virtual tem dedo do pânico e monitoramento dos filhos pelo celular

Sistema totalmente digital é o mais seguro do mundo e corta até 60% dos gastos com portaria em condomínios e empresas.

Foto - Divulgação
Hoje se um ladrão assalta seu condomínio o que o porteiro que não pode usar armas e reagir pode fazer? Isso mesmo, ele irá contribuir para que o assalto seja um sucesso.

O sistema já implantado em 42 condomínios nas cidades de Natal, São Paulo e Rio de Janeiro chega a Campo Grande para garantir segurança total e reduzir custos consideravelmente. A Portaria do Futuro controla todos os acessos de maneira digital e ainda fornece via aplicativo de celular informações importantes para a tranquilidade de quem está fora de casa em tempo real.

O monitoramento é remoto, à distância. As informações são repassadas para central que fiscaliza tudo graças às câmeras instaladas nos condomínios. Todo áudio da comunicação entre central e portaria é gravado. Assim, moradores e empresas reduzem entre 40% e 60% os gastos com segurança, evitam imprevistos como a falta de porteiros e ainda modernizam o controle de entradas e saídas, tornando o processo muito mais eficiente e seguro.

O serviço é oferecido pela Morena RH, empresa com 38 anos de mercado presente em 9 estados brasileiros.

O sistema funciona 24 horas. Todos os moradores são cadastrados com o registro das impressões digitais e entram mediante a identificação biométrica (a pé) ou uso de um controle remoto anti-clonagem (de carro).

O mesmo ocorre com visitantes e prestadores de serviços. Para ter acesso, eles fazem um cadastro remoto via central, com foto captada na hora e mediante repasse de informações como CPF e RG, demora apenas 2 minutos. Uma vez cadastrado, o visitante só precisará ser liberado pelo morador nas próximas vezes.

Foto - Divulgação

Para evitar assaltos, por exemplo, a Portaria do Futuro criou o mecanismo de "botão do pânico", inserido no controle remoto, que deve ser apertado em alguma situação de emergência. Se a pessoa entra a pé e é abordada por um ladrão, também existe o "dedo do pânico". "Para o acesso biométrico, registramos quatro dedos, o quinto é o dedo do pânico, que se colocado no aparelho que faz a leitura da impressão digital, o portão se abre mas logo identificamos que alguma coisa está errada", explica o diretor da Morena RH, Yan Vieira.

Quando acionado o pedido de socorro virtual, imediatamente a central aciona a Polícia. "O criminoso nem percebe, entra como se tudo estivesse normal, mas depois é surpreendido. Também evitamos com isso um confronto entre funcionário e bandido, porque o monitoramento é feito todo à distância por pessoas psicologicamente capacitadas para lidar com situações de perigo com bastante calma", explica o diretor.

Todas as entradas e saídas ficam armazenadas no sistema de controle. Por isso, é possivel acompanhar até a rotina dos filhos, mesmo longe de casa. Os pais vão saber, por exemplo, se eles já voltaram da escola ou quando saíram de novo, em tempo real. No caso do síndico, ele tem na palma da mão quem entra e sai do condomínio ajudando na tomada de decisões.

O valor do contrato com a Portaria do Futuro depende da quantidade de serviços solicitados e do número de câmeras instaladas para o monitoramento. Mas o custo pode sair pela metade do valor de um esquema convencional.

Foto - Divulgação.

"Um condomínio precisa de, pelo menos, 4 porteiros para garantir a escala, todos com vínculo empregatício, o que a cada ano vai ficando mais elevado. Isso, sem contar gastos com manutenção de equipamentos", avalia o diretor da Morena RH.

O sistema foi desenvolvido pelo Departamento de Tecnologia da Morena RH, em Tubarão (PR), e pode ser explorado nos sites da Portaria do Futuro ou da Morena RH. Para contratar os serviços, o interessado deve ligar para 0800 6076767.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimas