terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Ceilândia ganhará dois pontos para descarte de entulho

Espaço na QNN 29 está com os trabalhos avançados. Sete unidades são construídas no DF, e outras devem ser licitadas ainda este ano

Moradores de Ceilândia terão dois pontos para descarte de entulho. Foto: Tony Winston.
Ceilândia ganhará dois pontos de entrega voluntária ainda neste semestre. Nos espaços, cujos trabalhos estão em andamento, a população poderá entregar até 1 metro cúbico de resíduos da construção civil ou de demolições por dia, além de podas de árvores e recicláveis.

O objetivo é oferecer à comunidade uma alternativa para o recolhimento desses materiais, de forma a evitar o descarte irregular de lixo. “A ideia é que a gente consiga eliminar os mais de mil locais de deposição irregular de resíduos em todo o DF com a implantação dos pontos de entrega voluntária”, explica o assessor especial da Diretoria-Geral do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) Guilherme de Almeida.

Os pontos contarão com escritório de apoio aos trabalhadores, área coberta para entrega de recicláveis e baias para recebimento dos materiais volumosos e de podas. Terão ainda rampa de acesso de veículos pequenos para descarte de resíduos de construção diretamente em contêineres.
"A ideia é que a gente consiga eliminar os mais de mil locais de deposição irregular de resíduos em todo o DF com a implantação dos pontos de entrega voluntária"Guilherme de Almeida, assessor especial da Diretoria-Geral do SLU

A obra mais avançada é a do Núcleo de Limpeza Urbana da região administrativa, na QNN 29, que está com os trabalhos 96% executados, de acordo com o SLU. Com as mesmas características, a outra unidade que vem sendo erguida fica na Usina de Tratamento de Lixo do P Sul, na QNP 28. As obras estão 78% prontas, ao custo de R$ 139.750, com recursos do SLU. No Núcleo de Limpeza, o valor é de R$ 132 mil, de emenda parlamentar.

Outros cinco pontos são construídos nas regiões do Gama, de Planaltina, de Brazlândia, do Guará e de Taguatinga. Nesses e nos demais casos, as instalações, feitas por empresas vencedoras de pregões eletrônicos do SLU, serão entregues ainda neste semestre.

A escolha dos locais para instalação foi feita com participação da comunidade e de diversos órgãos do governo. Outras unidades distribuídas pelo DF estão previstas para ser licitadas. A ideia do SLU é que a distância entre um ponto e outro seja de mais ou menos 5 quilômetros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimas