terça-feira, 4 de outubro de 2016

Marconi reitera compromisso de competitividade goiana

Goiás vai chegar a 2018 como um dos estados mais competitivos do País, reiterou nesta terça-feira, dia 4, o governador Marconi Perillo, durante reunião de governança do Programa Goiás Mais Competitivo, na Sala de Situações do Palácio Pedro Ludovico Teixeira (PPLT), em Goiânia, onde com auxiliares e técnicos analisou os dados atuais e as projeções e perspectivas

Fotos: Humberto Silva
“Falo isso com base na análise executiva dos resultados estratégicos que conseguimos até aqui e na confiança na equipe que temos no governo”, disse aos executivos públicos e a representantes da Consultoria Macroplan, durante reunião de cerca de três horas.

Marconi analisou o Ranking de Competitividade dos Estados divulgado no último mês pelo Centro de Liderança Pública (CPL), em que Goiás perdeu duas posições, e disse que este indicador não representa os esforços atuais do governo para o avanço da competitividade, já que está baseado em informações de 2014 e início de 2015. Disse também que os indicadores atuais, de 2016, são bem melhores e já coloca Goiás numa perspectiva alvissareira no posicionamento do ranking.

Goiás Mais Competitivo
Desde o fim de 2015, Goiás mantém o Programa Goiás Mais Competitivo, com o objetivo de implementar uma agenda estratégica de atuação governamental, pautada em indicadores de gestão que auxiliam o governo na melhoria da qualidade de vida, da competitividade econômica e da eficiência da gestão pública. A meta é chegar a 2018 entre os estados mais competitivos do País.

“Este desempenho captado pelo ranking do CLP representa dados de 2014 e de parte de 2015, quando ainda não tínhamos o Goiás Mais Competitivo estruturado. Também coincidem com o período em antecipamos algumas medidas diante da crise econômica que se aproximava. Com o programa em execução, acreditamos que ganharemos posições em 2017 e chegaremos a 2018 entre os estados mais competitivos do País”, observou.

O governador ainda pediu a todos os gestores públicos maior ênfase para que os indicadores goianos sejam melhorados. Destacou ainda a implementação de uma força-tarefa para melhoria dos indicadores na área de Segurança Pública, Habitação e Meio Ambiente e afirmou que os projetos pactuados noGoiás Mais Competitivo terão recursos garantidos na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2017.

“Já alcançamos resultados positivos, como na Transparência, Saúde e Educação, mas ainda podemos avançar mais. A tendência é muito boa. A dedicação de todos é importante”, disse.

Análise
O secretário Joaquim Mesquita, que realizou uma análise histórica das últimas quatro reuniões de governança, reafirmou a tendência de Goiás chegar em 2018 como um dos mais competitivos. “Tenho plena convicção que esse esforço focado e com uma carteira de projetos tão estruturada garantirá resultados extremamente positivos até 2018”, disse.

O diretor da Macroplan, Gustavo Morelli, analisou os dados alcançados pelo Estado e os a serem conquistados e disse que Goiás terá condições únicas, em todo País, de ter uma avaliação executiva de resultados, de monitorar em tempo real o andamento de suas metas, realizar uma comunicação pertinente e realizar a alocação estratégica de recursos.


Já o presidente da Empresa, Cláudio Porto, destacou o pioneirismo do Estado: “Goiás é a fronteira econômica mais dinâmica do País hoje. Não conheço nenhum Estado com uma ferramenta de gestão como essa. Isso garante maior resolutibilidade para os gestores públicos”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimas